Quarta-feira, 27 de Junho de 2007

Boatos de mudança

 

Enquanto anseio pelo dia D, vou menosprezando todos os outros que faltam.

Estou com demasiadas alucinações, deixam-me feliz tirando a parte em que acordo para a vida, a realidade…Quando era criança não me lembro de uma única vez na vida ter acordado e sinceramente tenho umas saudades de repudiar a alma, é lamentável o estado em que me encontro, completamente estupenda da verdade que me rodeia e se ao menos tudo fosse igual a ele…

Deito o meu corpo, cansado de tanta monotonia, e penso em como seria bom encarnar outro ser qualquer, com muitos mais privilégios e da maneira como penso, não era nada difícil a tarefa da procura de alguém. “Metes-me nojo, mas eu tenho que te adorar não é?”, mas que belo pensamento para lá de filosófico que me persegue todos os momentos do indesejado dia!

E estou com muita pouca paciência para lições de moral ou sermões, não me sussurrem mais contos de fada, o tempo de acreditar já lá vai e há muito, infelizmente, sempre conseguia ser bem mais feliz!

Sempre desprezei o amor, nunca lhe dei a importância normal que afecta todas as pessoas ingénuas ou não, achava-o preciso, mas quando sentia que me prejudicava o bem-estar, achava-o ridículo e nojento…mas agora, a cantiga está a tornar-se outra e preocupa-me!

Vivia melhor sem estas estupendas hormonas, que cientificamente ou não me corroem o meu perfil e filosofia de vida, acho que vou dar em doida até compreender o que está a mudar em mim, enerva-me o facto de querer uma explicação para tudo e uma certeza também!

sinto-me: ridícula
publicado por Afonsinetes às 16:41
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Quinta-feira, 21 de Junho de 2007

A angústia da decisão

publicado por Afonsinetes às 19:57
link do post | comentar | favorito
Sábado, 16 de Junho de 2007

Penso, logo existo!

-Gostava de saber para quê que vivo, por vezes dou conta de mim a pensar nestas perguntas, cujas só aparecem na mente quando os olhos se fixam num ponto a olhar para tudo e para o nada, a descansar...

-Penso na fortuna que a vida me oferece, nas pessoas que me rodeiam, nas memórias e situações mais recentes que direccionam a minha vida, e separo-as. Uns vão para os chamados "momentos de felicidade" os outros vão para as ditas cujas"fases más".

-É deprimente quando não temos nada para fazer, nem para sentir, nem para pensar e por necessidade vamos buscar as memórias que tantas dores de cabeça deram e fingimos continuarmos a sofrer por elas, não vivemos nada, não rimos, não...

-Mas porque será que não consigo uma resposta para a minha sobrevivência?! O mundo é tão farto, tão pleno, para quê que precisaria de alguém como eu?!

-A minha vida tem algum sentido, isso é certo, não ter é uma completa utopia, por vezes ele nem sempre é directo, esconde-se...

-Nunca ansiei tanto o futuro como agora, tenho uma vontade de ver a minha vida longínqua do ponto monótono em que me situo, quero ver aquilo de que preciso para responder a sentimentos e confusões instaladas na minha pessoa, quero ainda mais do que o que tenho, afinal não quero nada de anormal...

-E se eu vivesse numa ilha distante de toda a azáfama da cidade, de toda a confusão familiar, de todas as privações, numa ilha apenas com aqueles que quisesse, que me permitisse viver em liberdade um sentimento único, no paraíso!

-Tenho sede do rio Letes, às vezes comparo-o com o champanhe, porque apesar de só ter provado ainda o segundo, ambos me fazem feliz, fazem-me cair no esquecimento, caio naquilo em que não quero lembrar...

-Quero viver, mas ao mesmo tempo sinto algo impedir-me, quero respirar mesmo que nestas redondezas o ar seja carregado de co2, faço um esforço, mas nem sempre saio vencida...

-É como se uma nova sensação me envolvesse, não sinto vontade de desaparecer como outrora, mas sim de viver mas num outro lugar!

-Enfim, "Everybody looking for something"!

 

 

 

sinto-me: normal
música: Phenomena
publicado por Afonsinetes às 21:03
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Domingo, 3 de Junho de 2007

Agarro-te?Sim!

Uma energia diferente percorre-me as veias, carregada de satisfação e bem-estar, viaja no meu corpo a mesma viagem vezes sem conta, trazendo a cada parte minha, interior ou exterior, uma alegria esperançada de sorrisos "Trident", a velocidade constante e repentina faz de felicidade o meu interior, que agora é feito e cheio dela.

Não me façam perguntas complicadas, estou ocupada! Dei a mão à mulher, a liberdade, agora deixem-me navegar nesta prisão, que tanta gente quer e inveja...

Parem de me lembrar problemas, agora voo num avião demorado e sossegado, só la eu consto, eu e mais ela, que é bem pesada e cheia de contradições. Quero que ela demore a acordar para a tristeza, senão despeço-me desta ilusão, que talvez não seja bem isso, mas que por certo acabará esta esbelta energia que me droga o interior, seja ilusão ou não, pouco me importa, deixa-me acordada e nas nuvens.

Vida, preciosa vida, que cegas tantos com os teus lados mais amargos e de apurar a visão àqueles que na tua ilusão voam és culpada, mas não te enerves, agora estamos de bem não é verdade?

Não te rales, enfim não poderias agradar a todos, vives e deixas viver, que mais é que eles querem?! Esquisitos pah!

E se eu cantasse à chuva?! E se eu me risse até partir o endométrio? E se eu fosse a um concerto dos ornatos? E se eu ...

É possível estar-se tão feliz que nem se pense quando é que vamos deixar de estar? É!

Hum, já respondi a uma questão que não estava nos meus planos respondê-la...

E tudo o que eu faço é pensado em mim, no fundo eu sei que toda a gente acaba sendo assim, admito que carrego com muitas tristezas e amargos doces dos meus amados demais, mas tudo o que tento fazer é deixá-los como eu, passeando num comboio contagiante de felicidade, tal como me fizeram a mim para eu agora estar assim!

Tenho amizades de todas as cores e feitios, para todas as ocasiões e festios, são elas que me deixam viva, enérgica, sorridente, eufórica, estúpida, "achampanhada"(neologismo! Uau, como eu sou um génio), quzecsafashion...

Abençoados sejam eles, que alegram a minha ingloriosa vida apagando dia após dia o "in" da gloriosa!

 

Mrs.Iktumi (aranha no dialecto Lakota)

A VIDA TEM TODO O SENTIDO, E MAIS ALGUM SE FOR PRECISO...

publicado por Afonsinetes às 16:07
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito

=
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31

=

=

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

=

=< Consider me a satelite fo...

=< Libera-me

=< Hoje...

=< Complicações derivadas da...

=< Plenitude

=< Purgatório de passagem

=< A minha estrela

=< "Qualquer coisa, porque à...

=< Momentos, tempo e outras ...

=< "Duas Cabeças Pensam Melh...

=

=< Maio 2008

=< Fevereiro 2008

=< Janeiro 2008

=< Novembro 2007

=< Outubro 2007

=< Setembro 2007

=< Agosto 2007

=< Julho 2007

=< Junho 2007

=< Maio 2007

=< Abril 2007

=< Março 2007

=< Fevereiro 2007

=< Janeiro 2007

=< Dezembro 2006

=< Outubro 2006

=< Setembro 2006

=< Agosto 2006

=< Julho 2006

=< Junho 2006

=

=< todas as tags

=

=

=< participe neste blog

Visitas:

blogs SAPO

=