Segunda-feira, 26 de Março de 2007

Apetecia-me dormir num sono profundo...

Sinto um aperto no coração, e consigo ainda sentir o impulso que os nervos dão ao meu olhar para este ficar imundo de lágrimas…
Sinto-a uma a uma caindo pela minha face, libertando dor e sofrimento e sossegando a alma…
Cada uma tem uma dor diferente, pois cada uma leva uma memória nova consigo, cada uma tem o seu brilho, a sua forma…e sempre há aquelas que desaparecem mais depressa que outras e consequentemente aquelas que perduram até ao queixo, frias, amaciando a pele com o seu toque suave e redundante como se pedisse aos meus poros para libertarem a aflição quente e duradoura daquele sofrimento…
Passo algumas noites, antes de me deitar, assim…nem sempre choro, mas penso o quão vazia me sinto e principalmente o quão só estou…
É verdade que não estou totalmente só, mas àqueles que se preocupam com o meu estado explico com paciência que o meu ser sente falta de algo único que alguém é incapaz de substituir e o problema é que esse único preenchia muito mais de mim que eu alguma vez pude imaginar.
Sinto-me triste, sinto que a minha alegria radiante dependia apenas daquele pedaço que me falta…é verdade que continuo com as minhas piadas diárias, com os meus sorrisos de rotina, que aparentemente não pareço padecer desta triste realidade…
E como ele diz, todas as pessoas são únicas e insubstituíveis logo por mais que eu tente arranjar alguém que consiga ocupar o espaço é utopicamente utópico!
Tenho feito amizades feitas de amizade e cheias dela, amizades insubstituíveis que vão sendo alimentadas dia-a-dia, construídas com carinho mútuo, que se algum dia me faltassem seria o fim da felicidade que me envolvia antigamente!
Foram muitos anos, convivendo com uma pessoa, partilhávamos as mesmas alegrias, as mesmas tristezas, dores, vivências, histórias, amizade e a mesma vida…e a separação só podia ser o fim desta felicidade contínua…
Agora entendo o quão importante e vital era, mas que faço eu agora? Continuo chorando lágrimas de saudade o dia todo…os meus olhos começam a ficar cansados, a minha mente, o meu coração, a minha paciência…tudo em mim esta desgastado, apetecia-me dormir num sono profundo e acordar já na próxima fase!
publicado por Afonsinetes às 22:26
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quarta-feira, 21 de Março de 2007

O essencial vê-se nos sonhos acordados

Observem bem esta imagem!

O que vêem?

-Mar

-céu

-1 pessoa (parece feliz)

Agora imaginem que era eu, o que veriam?

-Eu, sentada

-Mar

-Céu

-Nuvens

Têm a certeza que não vêem mais nada de essencial na imagem?

<

<

<

<

<

Então eu vou responder! Para eu supostamente estar feliz teria de estar obrigatoriamente ali outra pessoa comigo! De certeza que não a conseguem ver??!

Pois bem! Conseguirmos ver coisas que outros não vêem distingue o real do irreal e esta é a dura realidade!

O meu estado de saudade encontra-se agora assim, pois tento pegar nas recordações e aplicá-las em novas vivências para memórias redundantes não passarem tantas vezes na minha cabeça!

E é assim de lágrimas no bolso e sorriso na cara que vou-te imaginando ali ao pé de mim!

publicado por Afonsinetes às 17:55
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
|
Segunda-feira, 19 de Março de 2007

smell like teen spirit

As coisas já não têm o mesmo sabor! Não consigo dizer se o sabor melhorou ou não, a única coisa que se exalta é que mudou.
Posso também dizer que já não sou a mesma, que em catorze anos a minha mente mudou estrondosamente, não foi uma mudança nada repentina…
Já estou perto dos quinze anos, e posso garantir que não estou muito feliz por isso, aterroriza-me a ideia de crescer, de experimentar “new sensations”, de confundir ainda mais o meu estado completo de confusão e de ter que enfrentar a dura realidade de que cresci…
Pensar que algum dia irei de tomar decisões na vida, é outro aspecto que não só me aterroriza como me deixa traumatizada, estou certa de que precisarei de ouvir muita música e muito ricky e muita nene para ultrapassar as depressões que são a tomada de decisões. Lol
Ai! Como eu me sinto diferente! E mais uma vez a música e os amigos são os meios para ultrapassar os fins!
Nirvana
Lithium
I'm so happy 'cause today
I've found my friends ...
They're in my head
I'm so ugly, but that's okay, 'cause so are you...
We've broken our mirrors
Sunday morning is everyday for all I care...
And I'm not scared
Light my candles in a daze...
'Cause I've found god - yeah, yeah, yeah
 
 
I'm so lonely but that's okay I shaved my head...
And I'm not sad
And just maybe I'm to blame for all I've heard...
But I'm not sure
I'm so excited, I can't wait to meet you there...
But I don't care
I'm so horny but that's okay...
My will is good - yeah, yeah, yeah
 
I like it - I'm not gonna crack
I miss you - I'm not gonna crack
I love you - I'm not gonna crack
I kill you - I'm not gonna crack
 
Afonsinetes (a música explica muito mais do que parece)
 (sorry anascorpio, mas eu amei esta imagem! prometo que n a utilizo mais!)
 
publicado por Afonsinetes às 20:53
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Terça-feira, 13 de Março de 2007

Música

A música é algo vital para a minha sobrevivência, é o remédio para todos os meus problemas.
Ela faz-me esquecer todos eles, um por um, encoraja-me e penetra-me no sistema nervoso e percorre-me as veias deliciando-me.
Mas não é qualquer uma que me consegue correr as veias, normalmente são aquelas que me identifico, aquelas que falam comigo, que me levantam ou descem-me o estado de espírito.
Não é o estado de espírito que me caracteriza, é um conjunto deles, que vão favorecendo dia após dia o meu ser.
As letras que soam na mente são uma marca de que ela as ouve, consente-as e transforma-as em mensagem psicológica.
Não me interessa propriamente o que fui, ou em que me estou a tornar, interessa-me neste momento passar todas as dúvidas e todos os problemas que me atormentam, mas o que realmente queria era evitar o inevitável – inventar problemas.
Gostava de fazer uma grande viagem pelo tempo, e pensar, ver-me daqui por uns 10 anos ou mais, gostava de dar uma pausa à minha vida, uma pausa igual à que os escritores fazem nos contos para darem espaço às descrições e divagações. Não me importava nada de ser um livro, feita de capítulos, descrição e experiencias. Não me importava de ser uma música, pronta a ajudar alguém, pronta a ser o vício de alguém!
Quem me conhece sabe que mais depressa precisaria de música do que propriamente de sangue, talvez o meu sangue viva em função da música…
Viver com mais facilidade, significa a ajuda da música, e quem a venera sabe disso perfeitamente.
Ela é uma arte, uma droga, um vício, uma cura, uma forma de expressão!
publicado por Afonsinetes às 15:09
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Domingo, 11 de Março de 2007

Se eu fosse...

Se eu fosse uma pedra, seria safira ou diamante
Se eu fosse um clima, seria o clima típico do equador (calorento)
Se eu fosse um instrumento musical, seria
um violino
Se eu fosse um elemento, seria fogo

Se eu fosse uma cor, seria
verde
Se eu fosse um bicho, seria um cão

Se eu fosse um som,
seria qualquer musica dos Nirvana
Se eu fosse uma música, seria “Lithium –Nirvana”
Se eu fosse um estilo musical, seria rock

Se eu fosse um sentimento, seria
saudade
Se eu fosse um livro, seria
“O décimo Círculo”
Se eu fosse uma comida, seria Lasanha
Se eu fosse um lugar, seria uma praia

Se eu fosse um gosto, seria agre
Se eu fosse um cheiro, seria
Burbery weekend
Se eu fosse uma palavra, seria
afonsinetes
Se eu fosse um verbo, seria
blogar
Se eu fosse um objecto, seria um
Ipod
Se eu fosse peça de roupa, seria um
casaco
Se eu fosse 1 parte do corpo seria, a
cabeça
Se eu fosse 1 expressão facial, seria
um olhar
Se eu fosse 1 personagem de desenho animado, seria
o Bart dos Simpsons
Se eu fosse 1 filme seria, “Scary Movie”

Se eu fosse 1 forma,
seria uma estrela de David.
Se eu fosse 1 número,
seria 9
Se eu fosse 1 estação,
seria o verão
Se eu fosse uma frase, seria
“Thanks for the memories”
Se eu fosse uma mulher famosa, seria a MONA LISA ou Lucrécia Borgia.
 
 Respondi ao desafio da Mulher Rochedo.
publicado por Afonsinetes às 20:42
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Terça-feira, 6 de Março de 2007

Verdade ou mentira?

Não preciso de grande esforço para me inspirar, basta-me pensar na minha vida, nas minhas vivências, nos meus sofrimentos, nas minhas alegrias, nos meus dias…
A verdade é que me sinto melhor, quase me arrepio de o dizer, e se eu não estiver mais feliz?! Será apenas uma feliz mentira julgada verdade?
É assim tão importante a verdade? Irrita-me profundamente, apetecia-me perceber bem como me sinto, gostava mesmo de poder saber o que me aborrece, o que realmente penso é que a saudade estabilizou mas o resto…que resto?! Esta questão tem-me torturado diariamente, serei eu uma pseudo-sofredora, eu queria deixar de inventar problemas, de acabar com isto, de passar uns largos anos à frente, ou atrás…nem sei!
Nem sei se as minhas palavras se sentem verdadeiras, nem sequer sei distinguir verdadeiro de falso, está tudo muito confuso…
Sinto as palavras navegarem, a cada suspiro, a cada piscar de olhos, uma palavra nova se destaca neste movimento não identificado e nem elas nem eu sabem se sequer existem na minha vida…
Sou uma pessoa orgulhosa, mas onde pára o orgulho agora? Deve estar bem longe da periferia do movimento é por isso que não se destaca! Porque será que tudo tem de ter explicação para validarmos?! E se realmente, sinto isto tudo? Pois! Não há razões e consequentemente certezas.
E depois? Há coisas que não se percebem, esquecem-se…Mas como posso eu esquecer uma coisa que me alimenta o pensamento…
Sou um caso perdido, uma mente perdida, egocêntrica que, como todos, tenta viver…
 
 
publicado por Afonsinetes às 18:44
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

=
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31

=

=

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

=

=< Consider me a satelite fo...

=< Libera-me

=< Hoje...

=< Complicações derivadas da...

=< Plenitude

=< Purgatório de passagem

=< A minha estrela

=< "Qualquer coisa, porque à...

=< Momentos, tempo e outras ...

=< "Duas Cabeças Pensam Melh...

=

=< Maio 2008

=< Fevereiro 2008

=< Janeiro 2008

=< Novembro 2007

=< Outubro 2007

=< Setembro 2007

=< Agosto 2007

=< Julho 2007

=< Junho 2007

=< Maio 2007

=< Abril 2007

=< Março 2007

=< Fevereiro 2007

=< Janeiro 2007

=< Dezembro 2006

=< Outubro 2006

=< Setembro 2006

=< Agosto 2006

=< Julho 2006

=< Junho 2006

=

=< todas as tags

=

=

=< participe neste blog

Visitas:

blogs SAPO

=