Quarta-feira, 27 de Junho de 2007

Boatos de mudança

 

Enquanto anseio pelo dia D, vou menosprezando todos os outros que faltam.

Estou com demasiadas alucinações, deixam-me feliz tirando a parte em que acordo para a vida, a realidade…Quando era criança não me lembro de uma única vez na vida ter acordado e sinceramente tenho umas saudades de repudiar a alma, é lamentável o estado em que me encontro, completamente estupenda da verdade que me rodeia e se ao menos tudo fosse igual a ele…

Deito o meu corpo, cansado de tanta monotonia, e penso em como seria bom encarnar outro ser qualquer, com muitos mais privilégios e da maneira como penso, não era nada difícil a tarefa da procura de alguém. “Metes-me nojo, mas eu tenho que te adorar não é?”, mas que belo pensamento para lá de filosófico que me persegue todos os momentos do indesejado dia!

E estou com muita pouca paciência para lições de moral ou sermões, não me sussurrem mais contos de fada, o tempo de acreditar já lá vai e há muito, infelizmente, sempre conseguia ser bem mais feliz!

Sempre desprezei o amor, nunca lhe dei a importância normal que afecta todas as pessoas ingénuas ou não, achava-o preciso, mas quando sentia que me prejudicava o bem-estar, achava-o ridículo e nojento…mas agora, a cantiga está a tornar-se outra e preocupa-me!

Vivia melhor sem estas estupendas hormonas, que cientificamente ou não me corroem o meu perfil e filosofia de vida, acho que vou dar em doida até compreender o que está a mudar em mim, enerva-me o facto de querer uma explicação para tudo e uma certeza também!

sinto-me: ridícula
publicado por Afonsinetes às 16:41
link do post | comentar | favorito
|
4 comentários:
De mímica a 29 de Junho de 2007 às 14:44
Oh amiga, como eu te compreendo! Logo eu, que estou por dentro desse assunto, não é assim?
Eu não te vou dar sermões nem lições de moral, porque tu não queres e eu também não funciono assim. A gente sabe dessas tretas todas que nos temos de amar e bla bla bla. Mas quando estamos assim connosco próprios não vale a pena. Não é com meia-dúzia de palavras bonitas que a coisa muda, não é verdade? Pelo menos comigo funciona assim...
De Afonsinetes a 2 de Julho de 2007 às 20:00
Merci
De mímica a 9 de Julho de 2007 às 18:08
Não é por acaso k escolheste esta imagem, pois não? É que a gaja segura um copo de champanhe. Por acaso não quer dizer nada? Que se trata apenas duma coincidência? loooooool
De alexiaa a 12 de Julho de 2007 às 20:41
Realmente acho o 1º comentario apropriadissimo, não deixa espaço para mais nada de tão acertado que o acho!

Gosto do amarelo no preto, é melhor que em cima do branco:))

beijos

Comentar post

=
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31

=

=

=< Consider me a satelite fo...

=< Libera-me

=< Hoje...

=< Complicações derivadas da...

=< Plenitude

=< Purgatório de passagem

=< A minha estrela

=< "Qualquer coisa, porque à...

=< Momentos, tempo e outras ...

=< "Duas Cabeças Pensam Melh...

=

=< Maio 2008

=< Fevereiro 2008

=< Janeiro 2008

=< Novembro 2007

=< Outubro 2007

=< Setembro 2007

=< Agosto 2007

=< Julho 2007

=< Junho 2007

=< Maio 2007

=< Abril 2007

=< Março 2007

=< Fevereiro 2007

=< Janeiro 2007

=< Dezembro 2006

=< Outubro 2006

=< Setembro 2006

=< Agosto 2006

=< Julho 2006

=< Junho 2006

=

=< todas as tags

=

=

=< participe neste blog

Visitas:

blogs SAPO

=