Sábado, 16 de Junho de 2007

Penso, logo existo!

-Gostava de saber para quê que vivo, por vezes dou conta de mim a pensar nestas perguntas, cujas só aparecem na mente quando os olhos se fixam num ponto a olhar para tudo e para o nada, a descansar...

-Penso na fortuna que a vida me oferece, nas pessoas que me rodeiam, nas memórias e situações mais recentes que direccionam a minha vida, e separo-as. Uns vão para os chamados "momentos de felicidade" os outros vão para as ditas cujas"fases más".

-É deprimente quando não temos nada para fazer, nem para sentir, nem para pensar e por necessidade vamos buscar as memórias que tantas dores de cabeça deram e fingimos continuarmos a sofrer por elas, não vivemos nada, não rimos, não...

-Mas porque será que não consigo uma resposta para a minha sobrevivência?! O mundo é tão farto, tão pleno, para quê que precisaria de alguém como eu?!

-A minha vida tem algum sentido, isso é certo, não ter é uma completa utopia, por vezes ele nem sempre é directo, esconde-se...

-Nunca ansiei tanto o futuro como agora, tenho uma vontade de ver a minha vida longínqua do ponto monótono em que me situo, quero ver aquilo de que preciso para responder a sentimentos e confusões instaladas na minha pessoa, quero ainda mais do que o que tenho, afinal não quero nada de anormal...

-E se eu vivesse numa ilha distante de toda a azáfama da cidade, de toda a confusão familiar, de todas as privações, numa ilha apenas com aqueles que quisesse, que me permitisse viver em liberdade um sentimento único, no paraíso!

-Tenho sede do rio Letes, às vezes comparo-o com o champanhe, porque apesar de só ter provado ainda o segundo, ambos me fazem feliz, fazem-me cair no esquecimento, caio naquilo em que não quero lembrar...

-Quero viver, mas ao mesmo tempo sinto algo impedir-me, quero respirar mesmo que nestas redondezas o ar seja carregado de co2, faço um esforço, mas nem sempre saio vencida...

-É como se uma nova sensação me envolvesse, não sinto vontade de desaparecer como outrora, mas sim de viver mas num outro lugar!

-Enfim, "Everybody looking for something"!

 

 

 

sinto-me: normal
música: Phenomena
publicado por Afonsinetes às 21:03
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De alexiaa a 17 de Junho de 2007 às 21:16
A isso tudo acho que se chama objectivos.
É saudavel essa tua inquietação:))

Beijinho
De mímica a 21 de Junho de 2007 às 21:08
Espero que nessa ilha haja espaço para mim, amiga!

Comentar post

=
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31

=

=

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

=

=< Consider me a satelite fo...

=< Libera-me

=< Hoje...

=< Complicações derivadas da...

=< Plenitude

=< Purgatório de passagem

=< A minha estrela

=< "Qualquer coisa, porque à...

=< Momentos, tempo e outras ...

=< "Duas Cabeças Pensam Melh...

=

=< Maio 2008

=< Fevereiro 2008

=< Janeiro 2008

=< Novembro 2007

=< Outubro 2007

=< Setembro 2007

=< Agosto 2007

=< Julho 2007

=< Junho 2007

=< Maio 2007

=< Abril 2007

=< Março 2007

=< Fevereiro 2007

=< Janeiro 2007

=< Dezembro 2006

=< Outubro 2006

=< Setembro 2006

=< Agosto 2006

=< Julho 2006

=< Junho 2006

=

=< todas as tags

=

=

=< participe neste blog

Visitas:

blogs SAPO

=